h1

Nosso mercado escasso

January 23, 2008

alcachofra.jpgRecife tem sofrido uma boa movimentação gastronômica nos últimos anos, isso é fato. Ainda assim, questiono – e sempre questionei – a falta de casas especializadas na área, que vendam produtos específicos como existe de montes em São Paulo e Rio, que capacitem pessoas, que ofereçam variedade de marcas e não só uma opção por produto.

Questionando alguns chefs pra saber o que eles achavam do acesso aos produtos para seus restaurantes, vi que o problema não está em produtos industrializados ou importados, porque, apesar da pouca variedade e dos altos preços, se consegue ter acesso através de distribuidoras daqui, como a Manihot, ou das tradicionais casas, como a Casa dos Frios e a Diplomata. Bem, as vezes acontece daquele produto que você quer estar em falta em todas as opções, o que não é nada bom, mas devido à distância e a logística que envolve, em geral, é, infelizmente, perdoável.

ciboulette.jpgO problema surge quando se fala em produtos locais frescos. Ervas frescas, como o orégano, tomilho, sálvia, tudo dificílimo de encontrar, a não ser em um vidro selado, seca e com o seu sabor reduzido a metade. Outro ponto que o Chef Joca Pontes comentou foi a falta de opções de fornecedores de peixes frescos; vivendo em um litoral grandioso como esse, com grande variedade de peixes, poucas vezes encontramos peixes frescos em bom estado de conservação capaz de garantir seu sabor e sua qualidade; e o sabor daquele peixe recém pescado e incomparável! Até para achar a nossa famosa macaxeira, o cará e a batata doce o chef diz que tem que ir “catando” para conseguir um produto legal.

tomilho.jpgDe fato, é uma pena a escassez desses produtos fresquinhos quando estamos falando de uma terra com todas as condições agradáveis para o cultivo. Acredito que o que falta é, na verdade, instrução para a população que cultiva esses produtos sem informação alguma, sem nem saber as outras inúmeras opções que eles estão deixando de cultivar. E, enquanto não abrem a cabeça – ou novos negócios na área-, vou começando a montar minha hortinha pessoal em casa, e se der certo, porque não abrir o meu próprio negócio?! Assim paro de reclamar e além de dar a opção para nossos grande chefs trabalharem mais ainda suas habilidades!

2 comments

  1. Oi, cheguei por aqui procurando mais informações sobre o Nez, ao qual fui essa semana e gostei bastante. Pelo jeito vc tb é de Recife, né?
    Tenho um blog culinário, se quiser dê uma passada por lá – quem sabe a gente não troca umas idéias sobre a cena gastrô de Recife?


  2. Olá! Estava dando uma vasculhada no blog quando encontrei a preciosidade de algumas deliciosas receitas! Como ainda não tinha percebido, recomendo a todos que experimentem testá-las. São realmente simples e deliciosas. Excelente para um jantarzinho especial! Beijos!!



Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: